Letra da música
Amigos Do Rio Uruguai
Valdomiro Maicá

CD Minha Estampa (2011)


(Letra: João Carlos Loureiro | Música: Carlos Augusto Losekam/Odemar Gerhardt)

Se lá no povo, entre os blocos de cimento
Sentir no peito uma espécie de vazio
Junte a piazada, tranque seu apartamento
Venha pra costa ouvir o canto do rio

Depois, de noite, quando a lua vem saindo
E a prosa mansa na varanda tem início
Entre os amigos do Uruguai por parceria
A correnteza chora e canta por capricho

Quem cuida o mato como cuida um passarinho
Quem cuida o rio sem pretensão de pescar mais
Tenha certeza que o sol nasce mais bonito
Brotam mais flores ao redor dos mananciais

Só depois que a última árvore for derrubada e que o último peixe for morto, e o último rio envenenado, vocês irão perceber que dinheiro não se come, amigos do rio Uruguai.

Depois, de noite, quando a lua vem saindo...

Cada pesqueiro tem histórias e lembranças
Cada linhada busca um sonho pescador
Aos amigos do Uruguai fica estes versos
Como lembranças de um costeiro sonhador

Quem cuida o mato como cuida um passarinho...

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (Letra: João Carlos Loureiro | Música: Carlos Augusto Losekam/Odemar Gerhardt) Se lá no povo, entre os blocos de cimento Sentir no peito uma espécie de vazio
Minha Estampa de Valdomiro Maicá

Com uma trajetória de sucesso Valdomiro Maicá em seu CD Minha Estampa, lançado em 2011, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Valdomiro Maicá.

Parceiros