Letra da música
Alma Penosa - Com Mary Terezinha
Teixeirinha

LP Última Geneteada / Menina que Passa (1974)


Naquela tarde de uma triste sexta-feira
traumatizou o mundo tradicionalista
quando ocorreu uma notícia verdadeira
que na estrada tombava um grande artista.

chorava os fãs, chorava o povo e a família
chorava colegas artistas de profissão
nos parecia uma mentira mas não era
morria mesmo artista da tradição.

para pedro, pedro para, para pedro
o josé mendes parou tragicamente
o rei dos pedros lá no céu abrio a porta
pra vida morta do cantor de tanta gente.

caiu a noite com o seu negro manto
vestiu de luto a cidade e a coxilha
e aquela alma penosa como um pranto
deixou o corpo como um herói farroupilha.

o josé mendes tombou com seus companheiros
a veraneio espatifou-se na estrada
não teve tempo nos momentos derradeiros
de dar adeus a seu filhinho e sua amada.

quanta tristeza, quanta dor, quanta saudade
deixou o cantor que morreu ainda tão novo
repousa o corpo lá no são miguel e almas
longe das palmas tão distante do seu povo.

alma penosa quando para o céu rumou
subiu penosa por deixar o seu filhinho
os seus fãs e a mulher que ele amou
nos braços dela o fruto de seu carinho.

alma penosa lá no céu hoje descansa
junto de deus nosso pai que todos crê
a sanfoninha de oito baixos e o violão
estão calados com saudades de você.

e os seus fãs que lhe amavam aqui na terra
rezam por ti e compram suas gravações
não voltas mais cantar no show e nem na festa
só o que resta é ouvir sua canções.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Naquela tarde de uma triste sexta-feira traumatizou o mundo tradicionalista quando ocorreu uma notícia verdadeira que na estrada tombava um grande artista.
Última Geneteada / Menina que Passa de Teixeirinha

Com uma trajetória de sucesso Teixeirinha em seu LP Última Geneteada / Menina que Passa, lançado em 1974, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Teixeirinha.

Parceiros