Letra da música
Baile Dos Cabeludos
Gildo de Freitas

LP Gildo de Freitas e Sua Caravana (1978)


Um dia nesse passado se resolvemo a sai,
Eu o cumpadri Teixeira e o Portela e o Delavi
Fomo apreciar um baile que existia por ali
Um baile dos cabeludo vocês vão morre de ri

Quando cheguemo no baile foi aquele alvoroço
Os cabeludo dizendo tão de lenço no pescoço
Chego o chefe da sala e disse olha seu moço
Arretire seus amigo por que aqui não dança grosso
Que desaforo!

Foi ele me dize isso foi aquela fumaceira
Dei lhe dois tiro pra cima e o coitado do Teixeira
Tinha ido sem revolve deu de mão numa cadeira
Cada burduada que dava levantava as cabeleira
Vai dando na cabeça!

E os cabeludo corriam igual oveia em rebanho
E o pobre do delavi levou um susto tamanho
Se embreto cos cabeludo dentro dum quarto de banho
Naquilo eu ouvi um grito e notei que não era estranho

Trancaro a porta por fora e tavam lá naquele enredo
Eu atirei na fechadura pra descobri o segredo
Delavi passo correndo e se foi aos auvoredo
E eu ouvi aquela voz Pedro para, para Pedro

E o meu cumpadi Teixeira quando termino a rinha
Se agarro num cabeludo dizendo assim essa é minha
Que menina parecida com a Meri Terezinha
Fui obrigado a grita-larga o home Teixerinha
Larga q isso é home tchê!

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Um dia nesse passado se resolvemo a sai, Eu o cumpadri Teixeira e o Portela e o Delavi Fomo apreciar um baile que existia por ali Um baile dos cabeludo vocês vão morre de ri
Gildo de Freitas e Sua Caravana de Gildo de Freitas

Com uma trajetória de sucesso Gildo de Freitas em seu LP Gildo de Freitas e Sua Caravana, lançado em 1978, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Gildo de Freitas.

Parceiros