Letra da música
A Última Flor do Rancho
Cristiano Quevedo

CD Pra um Fim de Lida (2004)


Plantei um rancho bem no topo da coxilha
Enchi de flores pra receber a xirua
Colchas bordadas com etalhos de esperança
Janela aberta pra o namoro a luz da lua

Mas o destino que é mal e traiçoeiro
Levou a linda para nunca mais voltar
Neste triste funeral o rancho virou tapera
Velado pelos grilos e o canto de um sabiá

Canta, canta, passarinho
Manda esta saudade embora
Meu coração tá sangrando
De tristeza agora chora
{repete}

Todos os dias ao voltar das campereadas
Quando o sol queimava a quincha do oitão
Com mate novo me esperava na porteira
A flor trigueira dona do meu coração

Sorvo ternura no vazio deste abandono
Das primaveras pelechado em teu afago
Jujo esperanças com ansejos de saudade
Na realidade destes mates mais amargos

Canta, canta, passarinho
Manda esta saudade embora
Meu coração tá sangrando
De tristeza agora chora
{repete}


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

QUINCHA: Cobertura com santa-fé, macega ou folhas de palmeiras.

MATE: Só é mate se tiver algum jujo (chá) junto com a erva.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Plantei um rancho bem no topo da coxilha enchi de flores pra receber a xirua colchas bordadas com etalhos de esperança janela aberta pra o namoro a luz da lua
Pra um Fim de Lida de Cristiano Quevedo

Com uma trajetória de sucesso Cristiano Quevedo em seu CD Pra um Fim de Lida, lançado em 2004, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Cristiano Quevedo.

Parceiros