Letra da música
A meu pai
João de Almeida Neto

CD Em Nome do Pai (2005)


Afif Jorge Simões Filho/João de Almeida Neto

Meu velho pai, com que desvelo outrora,
Me acalentaste o sonho de criança !
Eras a noite acalentando a aurora,
A saudade embalando uma esperança.

Parece que ouço ainda o teu preceito,
A tua voz pausada e emocional:
“Filho ! Não fumes, que faz mal ao peito,
Não fumes filho, que o cigarro te faz mal”.

O teu filho cresceu, já faz poemas.
Sofre. E se chora o pranto rola em vão.
Vive dentro de um círculo de algemas,
Sem ter um gesto de libertação.

Continuo a pecar, meu pai. O mundo
Levou-me para o vício e para o nada.
Mas no fundo eu sou bom. Eu sou, no fundo,
Uma ingênua criança atrapalhada.

Tu és meu pai ! A tua flama acesa
Palpita em mim, num milagroso brilho.
E eu sei que tenho um pouco de pureza,
Pela simples razão de ser teu filho.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Meu velho pai, com que desvelo outrora, Me acalentaste o sonho de criança ! Eras a noite acalentando a aurora, A saudade embalando uma esperança.
Em Nome do Pai de João de Almeida Neto

Com uma trajetória de sucesso João de Almeida Neto em seu CD Em Nome do Pai, lançado em 2005, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de João de Almeida Neto.

Parceiros