Letra da música
Barranca e Fronteira
João de Almeida Neto

CD João de Almeida Neto e Nelson Cardoso – Marca de Cascos (2002)


Quando chega o domingo eu encilho o meu pingo que troteando sai
Rumo as velhas barrancas de histórias tantas do rio uruguai
Eu sou fronteiriço de rédea e caniço o perigo me atrai
Sou de uruguaiana de mãe castelhana igual a meu pai

Se a terra não é minha se a vida é mesquinha o que se há de fazer
Mas o sonho nasceu e o rio se fez meu e nele vou descer
Pra encontrar quem me espera morena sincera que é meu bem querer
Meu momento é ai no chão onde eu nasci e onde eu vou morrer

Tenho o verde dos campos nos teus olhos
E um feitiço maleva que é puro veneno do caminhar
Uma noite serena adormece morena em teus cabelos
E o seu corpo bronzeado é um laço atirado a me pealar

Tristeza e alegria são meu dia-a-dia já me acostumei
Sou de campo e de rio tenha sol, faça frio lá domingo estarei
Barranca e fronteira canha brasileira assim me criei
Com carinho nos braços galopo meus passos e me torno um rei

Hoje meu dia-a-dia só tem alegrias tristezas deixei
Encontrei na verdade a outra metade que tanto busquei
Barranca e fronteira canha brasileira feliz estarei
Com carinho nos braços da prenda os abraços e me sinto um rei


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

PINGO: Afetivo de cavalo de estimação.

RÉDEA: Apero de couro (torcido, trançado ou chato) preso às gambas do freio, que servem para governar os eguariços.

MALEVA: Malfeitor, desalmado, mau e perverso.

LAÇO: Apero (acessório) trançado de couro cru, composto de argola, ilhapa, corpo e presilha.

PRENDA: Jóia, relíquia, presente (dádiva) de valor; em sentido figurado, é a moça gaúcha porque ela é jóia do gaúcho.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Quando chega o domingo eu encilho o meu pingo que troteando sai rumo as velhas barrancas de histórias tantas do rio uruguai eu sou fronteiriço de rédea e caniço o perigo me atrai sou de uruguaiana de mãe castelhana igual a meu pai
João de Almeida Neto e Nelson Cardoso – Marca de Cascos de João de Almeida Neto

Com uma trajetória de sucesso João de Almeida Neto em seu CD João de Almeida Neto e Nelson Cardoso – Marca de Cascos, lançado em 2002, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de João de Almeida Neto.

Parceiros