Letra da música
As Festas da Gringalhada
Júlio Cézar Leonardi

CD Passando a História a Limpo (2019)


Esta música está disponível para ouvir

Letra: Júlio Cézar Leonardi
Música: Júlio Cézar Leonardi

“Esta é mais uma homenagem aos descendentes de italianos espalhados por este Brasil”

Late a cuscada, faz aquela barulheira, chegou gente na porteira, e o nono não ouve nada;
a parentada entra na porta dos fundos, e um papagaio abelhudo diz “bom dia” pra gringada;
“sentem nos bancos”, já vai avisando a nona, “que é do cusco a poltrona e dos gatos as cadeiras”;
“fasta”a fruteira, abre espaço, põe a toalha, pega dominó e baralho e já começa a brincadeira.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.

Dê-lhe gritedo da piazada, em algazarra, quase atrapalhando a farra de sanfona e cantoria;
nessa alegria, grita a nona, em alvoroço: “Se abanquem para o almoço, porquê já é meio-dia!”
e vem a nona, enchendo a mesa de panela, cantando “La Verdinella”, traz fortalha e macarrão,
polenta e pão, pastel de “abóbra” e buchada, vinho e cuca recheada e uma sopa de feijão.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.

“E depois de toda aquela comilança, ainda tem um docinho, de sobremesa.“

Depois da bóia, arroz-doce e ambrosia, bergamota e ameixinha do pomar lá do quintal,
bolo e mingau, batata-doce, abacate, e ainda tem pipoca e mate, e um sagu, pra arrematar;
lá pelas tantas, nono e nona bocejando, tá na hora de ir andando, dar sossego pr’essa gente;
cada parente leva uma sacola cheia com o que sobrou da ceia, todo mundo sai contente.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CUSCO: Pequeno cachorro (o mesmo que guaipeca).

BERGAMOTA: Tangerina

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Letra: Júlio Cézar Leonardi Música: Júlio Cézar Leonardi “Esta é mais uma homenagem aos descendentes de italianos espalhados por este Brasil”
Passando a História a Limpo de Júlio Cézar Leonardi

“Passando a História a Limpo” (CD duplo), lançado em novembro de 2019 pela Gravadora Acit, é o sexto álbum de Júlio Cézar Leonardi e o primeiro em que ele mesmo assina a produção musical. Mais uma vez acompanhado por seu Grupo Fandangueiro, o músico resgata 26 músicas que marcaram os primeiros dez anos do grupo, regravadas com novos arranjos, dentre elas: “Nas Águas da Vida”, “É Coisa da Gringalhada”, “Compadre Velho”, “Galo de Espora” e “Neste Inverno”, composições que projetaram sua carreira em vários estados do país. A inovação vem, sobretudo na presença dos vocais femininos, mostrando a nova proposta do grupo e a essência da formação atual.

Parceiros