Letra da música
Abanando as Franjas do Pala
João Luiz Corrêa

CD Campeirismo Vol 11 (2019)


"JP Batista/João Luiz Corrêa/Sandro Coelho"

Me agrada um baile cuiudo de abanar as franjas do pala
Me agrada a china que dança arrodeando pela sala
Ouvir o som da cordeona chegar no ouvido a gaitaço
E sair abrindo espaço neste som que nos embala
Sinto que vim nesse mundo pra falquejar a vanera
E jamais sinto canseira, pois trago a gana dos "taita"
Enquanto tiver uns troco e força em riba do pé
Eu ando atrás de muié e farejando o som de gaita

Gosto de uma farra buena regada ao som de vaneira
Vou levando nos encontros os encontros da minha parceira
Num baile véio cuiudo desses de esvaziar a gibeira
E um galpão de chão batido de "tapá" a gaita de poeira

Me agrada uma marca xucra pra vanerear sem sossego
Igual o embalo no campo em riba dos meus pelegos
Eu levo a vida flauteada a golpe e a pelegaço
E a china enrosco no braço pra me chamar de meu nego
Talvez um dia eu me aparte dessas festanças bagualas
Mas vai ficar minha marca pra relembrarem na sala
Quando roncar a cordeona e um xiru abrir o peito
Vai dançar bem deste jeito abanando as franjas do pala


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

GANA: Desejo súbito, vontade.

GALPÃO: Tipo de edificação que com o rancho forma um conjunto habitacional no RGS; numa Estância ou numa Fazenda, abriga o alojamento da peonada solteira, os depósitos de rações, almoxarifados, apetrechos, aperos, galpão-do-fogo, etc.

GOLPE: Tem dois sentidos: impulso brusco ou negócio fraudulento de alarife.

XIRU: índio ou caboclo. Na língua tupi quer dizer "meu companheiro"

Compartilhe

(letra e música para ouvir) "JP Batista/João Luiz Corrêa/Sandro Coelho" Me agrada um baile cuiudo de abanar as franjas do pala Me agrada a china que dança arrodeando pela sala

Parceiros