Letra da música
Posteiro
José Claudio Machado

CD E a Poesia de Nóbrega - Marcas (2001)


Da alma estrupiada
Revi na estrada meu rastro apagado
De ranchos magoados que um dia eu deixei
Porteiras abertas que ao largo passei

Quem vaga sem rumo não olha pra tras
Conhece a partida a chegada jamais
Quem vaga sem rumo se perde na estrada
E apaga o luzeiro dos olhos da amada

Herdeiros da estrada, cansei das esperas
Fiz tantas taperas que quantas não sei
Me fiz criativo sem rumo e sem lei
Gastei as esporas de tanto que andei

Mais quiz o destino guiar minha sorte
Meu rumo meu norte
Razão e raiz
Posteiro me fiz nos olhos da amada
Fiz minha morada onde vivo feliz.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Da alma estrupiada revi na estrada meu rastro apagado
E a Poesia de Nóbrega - Marcas de José Claudio Machado

Com uma trajetória de sucesso José Claudio Machado em seu CD E a Poesia de Nóbrega - Marcas, lançado em 2001, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de José Claudio Machado.

Parceiros