Letra da música
Bagual de Corredor
Grupo Sangue Farrapo

CD Volume II (2018)


Dá licença companheiro que o bagual vai dá um relincho
Mais xucro que touro alçado mais arisco que capincho

Vim no mundo por engano não sei que jeito maneira
Criado a leite de égua que nem burro pra carreira

Igual pastor de manada, gaudério e namorador
Arrinconado no cambicho nas cangas de corredor

Eu levo a vida no tapa e a sorte vem de arrepio
Passo o tempo gauderiando na terra que me pariu

Só não quero ajorjamento gosto de andar sozinho
Sem sirigote no lombo e sem buçal no focinho


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

BAGUAL: excelente, bom, ótimo ou cavalo xucro

XUCRO: Selvagem.

ARISCO: Xucro e assustado.

GAUDÉRIO: Vivente aventureiro que chegou na Pampa, vindo do Brasil-central; não tinha profissão definida, nem morada certa e não se amarrava ao coração de uma só mulher

CAMBICHO: Apego ou paixão por uma china, ou por um peão.

BUÇAL: Primeiro apero do “preparo” da encilha.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) dá licença companheiro que o bagual vai dá um relincho mais xucro que touro alçado mais arisco que capincho vim no mundo por engano não sei que jeito maneira criado a leite de égua que nem burro pra carreira
Volume II de Grupo Sangue Farrapo

Com uma trajetória de sucesso Grupo Sangue Farrapo em seu CD Volume II, lançado em 2018, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Grupo Sangue Farrapo.

Parceiros