Letra da música
Pra Minha Morena
Jader Duarte

CD Escritos do Tempo (2018)


“Una” copla soprou da costa um aroma sul de flor
Meu gateado masca o freio junto á porteira no fiador
Apeiado pito um “bueno” dum fumo de Camaquã
E na lagoa do fundo ecoa um brado tajã

Nesses finais de lida quando refaço meu rastro
Minha mirada é serena no trono firme dos “basto”
O passo se multiplica, das “espora” a cantilena
Meu rancho meu destino pra os braços da minha morena

Vou ao tranco encurtando léguas repontando algum recuerdo
Das madrugadas ternuras no catre dos meus “pelego”
Os teus olhos na penumbra, luzentes sobre o luzeiro
Refletindo nosso amor na mansidão do braseiro

Assim avisto as casas depois de vencer coxilhas
Ciente do “bueno” gosto dos teus lábios maçanilha
Ao chegar o teu sorriso pra um campeiro é um alento
Por isso não perco o rumo do aroma destes ventos

Letra: Átila Duarte
Música: Jader Duarte
Violões, contrabaixo e semi-acústica: Maurício Lopes

Compartilhe

(letra e música para ouvir) “Una” copla soprou da costa um aroma sul de flor Meu gateado masca o freio junto á porteira no fiador Apeiado pito um “bueno” dum fumo de Camaquã E na lagoa do fundo ecoa um brado tajã
Escritos do Tempo de Jader Duarte

Com uma trajetória de sucesso Jader Duarte em seu CD Escritos do Tempo, lançado em 2018, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Jader Duarte.

Parceiros