Letra da música
Roubo da Gaita Velha
Telmo de Lima Freitas

LP De Marcha Batida (1994)


Perdi minha gaita velha
Nunca mais eu pude achar
Por isso faço um apelo a
Quem minha gaita encontrar

Devolvam minha gaita velha
Me façam esse favor
Vivo das minhas idéias
Na função de cantador

Para que fiquem sabendo do
Jeitoda gaita velha
Tinha o som de abelha mestra
Trabalhando nas colméias

Tinha dezenove teclas
Oito baixos de botão
Um torniquete do lado
Pra diminuir o assoprão

Chorava numa vaneira
Como só ela chorava
Se a moça fosse solteira
Por Deus que me namorava

Quando eu puxava ela toda
Media o meio da sala
Mostrando furos e rombos
E alguns buracos de bala

A tecla da gaita velha
Nem precisava polir
Sentia cheiro de rancho
Já começava a se abrir

Certa vez fui num comércio
Lá na cancha do Seu Téia
Me enterteram nas carreiras
Pra roubar minha gaita velha

Por isso venho tocando só
Nesta gaita emprestada
Lembrando da gaita velha
Que há muito me foi roubada

E agora venho cantar pra
Esta distinta platéia
Pedir se acaso encontrar
Devolvam minha gaita velha.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Perdi minha gaita velha nunca mais eu pude achar Por isso faço um apelo a quem minha gaita encontrar
De Marcha Batida de Telmo de Lima Freitas

Com uma trajetória de sucesso Telmo de Lima Freitas em seu LP De Marcha Batida, lançado em 1994, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Telmo de Lima Freitas.

Parceiros