Letra da música
Atorando um Chote
Walther Morais

CD Um Taura do Rio Grande (2018)


Esta música está disponível para ouvir

Quando me encontro chimarreando num galpão
Junto tropilhas de saudade entre as brasas do tição
Enxergo longe as lembranças do passado
Se entropilharem solitas dentro do meu coração
E tudo isso me faz recordar a infância
Da velha e querida estância e dos dias de rodeio
Escuto um bufo na minha alma campeira
Duma cordeona grongueira atorando um xote no meio

(olha lá fora e me vejo dando porrete
Quando era um índio ginete agarrado no sirigote
Num desses potros com maçaroca na cola
Força no lombo e granito no cogote)
Ainda me lembro dos fandangos nas três bocas
Tironeando as ânsias loucas quando a lua pasta baixa
E o adão braga o famoso adão papudo
Que parecia um cuiudo numa rancheirita guacha

Quando me for morar debaixo do chão
Meus apetrechos campeiros quero levar no caixão
Quero meu mango e as crinas de um redomão
As alças da minha gaita enfim nas minhas mãos


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

ESTÂNCIA: Grande estabelecimento rural (latifúndio) com uma área de 4.356 hectares (50 quadras de sesmaria ou uma légua) até 13.068 hectares (150 quadras de sesmaria ou três léguas), dividida em Fazendas e estas em invernadas.

MAÇAROCA: Dois sentidos: nó enredado de cabelo ou crinas e ou intriga.

APETRECHOS: Equipamentos.

CHIMANGO: Ave rapinídea; alcunha dada em 1915, aos Borgistas (usuários do lenço branco com nó comum).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Quando me encontro chimarreando num galpão Junto tropilhas de saudade entre as brasas do tição Enxergo longe as lembranças do passado Se entropilharem solitas dentro do meu coração
Um Taura do Rio Grande de Walther Morais

Com uma trajetória de sucesso Walther Morais em seu CD Um Taura do Rio Grande, lançado em 2018, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Walther Morais.

Parceiros