Letra da música
Já Estraviei Tanto Verso - Quarteto Coração de Potro
Canto do Charão

CD 2º Canto do Charão (2017)


Já extraviei tanto verso, cantando China tirana
Uma mais linda que a outra, todas com olhar de picana
Todas com olhar de picana

Já dei flores e pitangas e até mel de camoatim
Mas por conta das distancias nenhuma guardei pra mim
Nenhuma guardei pra mim

Tenho um coração de potro, já quase em ponto de doma
Que de baixo anda costeado mas que as venta ainda resona
Morena me sobra pouco e o que sobra eu vou te dar
O meu coração de potro, tu que vai 'redomonear'

Refrao
Pra essas prendas tiranas, fui tanta coisa sem ser
Tive tropilhas e estancias com leguas para recorrer
Mas para ti, serei eu mesmo peao campeiro atracador
Pois o pouquito que tenho fiz derramando suor

Não herdei quadras de campo mas sempre as tive na mão
Que ensinamento herança de um pai que não, foi patrão
De um pai que não foi patrão

Não te darei de regalo, cavalo manso e 'celim'
Pois só tenho flete mouro que é de serviço pra mim
Que é de serviço pra mim

E um ranchito 'arrabalero' que ergui de tabua e de zinco
Piso em cimento queimado isso é o que tenho não minto
Não vou mais extraviar verso, campeando o que não perdi
Estância em sonho e carinho, morena, bem junto a ti


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

COSTEADO: Diz-se do animal habituado em determinado lugar ou trabalho.

CAMPEIRO: Vivente que monta bem e é hábil no serviço de campo.

FLETE: Cavalo bom e ligeiro, de tiro longo.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Já extraviei tanto verso, cantando China tirana Uma mais linda que a outra, todas com olhar de picana Todas com olhar de picana

Parceiros