Letra da música
Devoto de São Corcovio
Os Mirins

CD De Todos Os Tempos (2002)


Esta música está disponível para ouvir

Nasci montado a cavalo igual carrapato campeiro
Me fiz rancho no lombo do bagual mais caborteiro
Com a benção de são corcorvio aporreado vira açougueiro
Pra respeitar minha fama que corre no pago inteiro.

Me criei na lida bruta e não dou volta pra rio cheio
No lombo dos aporreados por gauchada eu sesteio
As vezes me apeio no inferno para legrar a diabaiada
Que gosta que eu abro o peito num pastor cola pelada
Meu corpo paira no ar, minha chilena se afunda
Se clamo por são corcóvio crio lombo na carcunda
A diabaiada pula e grita fazendo maior mormaço
E o mais porreado do inferno deixo redondo a mangaço

São corcovio, são corcovio meu santo de devoção
Montado na tua fé eu nunca levei o chão
São corcovio, são corcóvio, por deus e um patacão
Nem o potro mais caborteiro me deixa ajoelhar no chão

O camburão mergulhando igual sangue de maragato
E o bicho bate cangalha de abrir picada no mato
O diabo corre atrás gritando e fazendo zoeira
E a cachorrada do inferno uivando na polvadeira
O potro pecha no alambrado e arranca o palanque fundo
Se eu fosse um simples ginete me despedia do mundo.

Mas como eu sou mais que isso e tenho um mundo de dor
Só sinto pena do potro são corcovio domador
Eu nunca enjeitei parada e largo o flerte no brete
São corcovio é meu padrinho e por isso eu nasci ginete
O mulherio da risada e pra domar ter mais sabor
Convoco o diabo mais velho pra meu amadrinhador.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CARRAPATO: Parasita que agarra-se ao couro dos animais, para sugalos.

CAMPEIRO: Vivente que monta bem e é hábil no serviço de campo.

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

BAGUAL: excelente, bom, ótimo ou cavalo xucro

CABORTEIRO: Animal manhoso e infiel, velhaco.

APORREADO: Mal domado.

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

MORMAÇO: Quentura de sol abrasador, geralmente após uma chuva de verão.

PATACÃO: Moeda em prata, de 960 réis (1808 / 22), cunhada ao tempo de D. João VI.

POTRO: Cavalo novo que ainda não levou lombilho.

MARAGATO: Aficionado tradicionário e político, que ostenta o lenço colorado com o nó quadrado (quatro cantos ou rapadura); esse vocábulo, na origem designava ladrão de moça, de cavalo, de gado, etc.

CANGALHA: Artefato de madeira (em forma de forquilha) que se coloca sobre o pescoço dos animais e que, serve para impedi-los de roçeirear.

PALANQUE: Esteio grosso e forte, onde se amarram animais.

DOMADOR: Adestrador.

BRETE: Passagem estreita.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Nasci montado a cavalo igual carrapato campeiro Me fiz rancho no lombo do bagual mais caborteiro Com a benção de são corcorvio aporreado vira açougueiro Pra respeitar minha fama que corre no pago inteiro.
De Todos Os Tempos de Os Mirins

Com uma trajetória de sucesso Os Mirins em seu CD De Todos Os Tempos, lançado em 2002, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Mirins.

Parceiros