Letra da música
A Voz do Amor
Grupo Cantar Galponeiro

CD Um Fandango à Moda Antiga (2017)


Rômulo Chaves e Nilton Ferreira

Quando o rio da mágoa revolver as águas para me afogar
Quem vai me socorrer quando meu viver quiser se entregar
E quando a mentira trouxer toda ira pra o meu coração
Que o amor saiba ver o que há pra dizer, sem perder a razão

Quando a voz da injustiça esporear a cobiça e povoar a querência
Que o amor me conforte, fazendo-me forte, forjando a essência
E se algum desencanto brotar no meu pranto por erro do irmão
Que o amor fale em mim, trazendo, enfim, a luz de um perdão

Perguntar para o amor é o grande valor que existe na vida
Ele é quem conforta e nos traz de volta, a lição já esquecida
Fala de um sentimento, que apesar do tempo, nunca morreu
Por ser um presente, pra alma da gente enxergar a de Deus!

E se o mundo fosse um pouco mais doce, com voz de poesia
Pra não ter desenganos no jeito humano, ao longo dos dias
Por isso eu tento, mesmo em pensamento, ir dentro do peito
Que o amor vai falar e pra gente escutar, é preciso respeito

Esta voz tão bonita, palavra bendita, que vai aos caminhos
Não se aprende a ouvir, fugindo de si, caminhando sozinho
O amor quando ecoa é liberto e revoa, pedindo pra nós
Pararmos um pouco, abraçando um ao outro, pra ouvir sua voz

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Rômulo Chaves e Nilton Ferreira Quando o rio da mágoa revolver as águas para me afogar Quem vai me socorrer quando meu viver quiser se entregar
Um Fandango à Moda Antiga de Grupo Cantar Galponeiro

Com uma trajetória de sucesso Grupo Cantar Galponeiro em seu CD Um Fandango à Moda Antiga, lançado em 2017, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Grupo Cantar Galponeiro.

Parceiros