Letra da música
Alma Antiga de Guri
Luiz Marenco

CD Sul (2016)


Foi quando o peso da tropa ganhou o lançante do fundo
O Mariano deixou a culatra, chamou na espora o lobuno
Foi assustando o costado até que atirou a ponta
Bem sobre o passo das lontras, que é o mais seguro do mundo

Ficou na beira da chirca vendo os cascos bater n'água
Pra depois, repecho a riba, e acalmar a tropa molhada
Que manobra de valor, se ele não salta no pulo
Se vinha o mundo de culo e ganhava o mato a boiada

Tem tropa que remancheia pra deixar suas invernadas
Seu parador, sua aguada, o boi, pra ficar, tenteia
Do que sabia os olhares, os jeitos e os caprichos
Força de campo e respeito ao sentimento dos bichos

Numa quadra desta vida, me tocou o teu costado
Os tempos de bandear gado nas costas do Cacequi
Alma antiga de guri, amigo Sid Mariano, Sid Mariano
Aqui ou em qualquer plano, sigo cantando pra ti
Alma antiga de guri, amigo Sid Mariano
Aqui ou em qualquer plano, sigo cantando pra ti

"Pra o tino, não há escola, nem tão pouco, professor
Aquele que canta a flor, canta porque tem sustância
Que, pra tocar uma estância, não carece ser doutor"

Amigo Sid Mariano, sigo cantando pra ti

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Foi quando o peso da tropa ganhou o lançante do fundo O Mariano deixou a culatra, chamou na espora o lobuno Foi assustando o costado até que atirou a ponta Bem sobre o passo das lontras, que é o mais seguro do mundo
Sul de Luiz Marenco

Com uma trajetória de sucesso Luiz Marenco em seu CD Sul, lançado em 2016, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Luiz Marenco.

Parceiros