Letra da música
Bem do Meu Jeito
Zé Moraes

CD Bem do Meu Jeito (2003)


(Zé Moraes)
Nascido no campo este peão fandangueiro , Sangue de gaiteiro nas veias correndo
Assim fui crescendo despacito e a vontade, personalidade comigo trazendo
Com garra e coragem nesta profissão, sigo a missão de viajar pela estrada
Pelas madrugadas carcando um gaitaço, com força no braço sigo a jornada

É assim que eu sou e não mudo o meu jeito
Uso a camisa aberta no peito
Cabeça erguida chapéu bem tapeado
Olhar caborteiro para qualquer lado

Somente a minha gaita parceira sagrada, da voz afinada me compreende bem
Memória ela tem na ponta dos meus dedos, sabe os meus segredos e não conta a ninguém
O verso que canto eu me mesmo que faço, sem muito embaraço ele brota da mente
Igual uma vertente de imaginação, transformo em canção o que minha alma sente

Na lida campeira conheço o riscado, lutar com o gado e montar em cavalo
Atiro no embalo meu laço campeiro, ginete e gaiteiro cantando eu pealo
Saudades eu deixo por onde que passo, gosto do que faço e tenho vocação
Carrego a razão vivo bem do meu jeito, qualidade e defeito faz parte do peão

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (Zé Moraes) Nascido no campo este peão fandangueiro , Sangue de gaiteiro nas veias correndo Assim fui crescendo despacito e a vontade, personalidade comigo trazendo Com garra e coragem nesta profissão, sigo a missão de viajar pela estrada
Bem do Meu Jeito de Zé Moraes

Com uma trajetória de sucesso Zé Moraes em seu CD Bem do Meu Jeito, lançado em 2003, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Zé Moraes.

Parceiros