Letra da música
As Festas da Gringalhada
Júlio Cézar Leonardi

CD Pras Bailantas (2016)


Esta música está disponível para ouvir

“Esta é mais uma homenagem aos descendentes de italianos espalhados por este Brasil”

Late a cuscada, faz aquela barulheira, chegou gente na porteira, e o nono não ouve nada;
a parentada entra na porta dos fundos, e um papagaio abelhudo diz “bom dia” pra gringada;
“sentem nos bancos”, já vai avisando a nona, “que é do cusco a poltrona e dos gatos as cadeiras”;
“fasta”a fruteira, abre espaço, põe a toalha, pega dominó e baralho e já começa a brincadeira.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.


Dê-lhe gritedo da piazada, em algazarra, quase atrapalhando a farra de sanfona e cantoria;
nessa alegria, grita a nona, em alvoroço: “Se abanquem para o almoço, porquê já é meio-dia!”
e vem a nona, enchendo a mesa de panela, cantando “La Verdinella”, traz fortalha e macarrão,
polenta e pão, pastel de “abóbra” e buchada, vinho e cuca recheada e uma sopa de feijão.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.

“E depois de toda aquela comilança, ainda tem um docinho, de sobremesa.“

Depois da bóia, arroz-doce e ambrosia, bergamota e ameixinha do pomar lá do quintal,
bolo e mingau, batata-doce, abacate, e ainda tem pipoca e mate, e um sagu, pra arrematar;
lá pelas tantas, nono e nona bocejando, tá na hora de ir andando, dar sossego pr’essa gente;
cada parente leva uma sacola cheia com o que sobrou da ceia, todo mundo sai contente.

É desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi;
é desse jeito as festas da gringalhada, não tô inventando nada, só contando o que eu já vi;
é bem assim o jeitão dessa gringada, não tô estranhando nada, tudo isso eu já vivi.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) “Esta é mais uma homenagem aos descendentes de italianos espalhados por este Brasil” Late a cuscada, faz aquela barulheira, chegou gente na porteira, e o nono não ouve nada; a parentada entra na porta dos fundos, e um papagaio abelhudo diz “bom dia” pra gringada;
Pras Bailantas de Júlio Cézar Leonardi

“Pras Bailantas”, o quinto álbum de Júlio Cézar Leonardi, mantém a linha autoral, a identidade musical e o estilo tradicionalista fandangueiro, que caracterizam sua carreira. Lançado em dezembro de 2016 pela Gravadora Acit, contém 13 composições próprias inspiradas nos costumes gaúchos. Dentre elas, a milonga “Quando Monto em Meu Cavalo”, os bugios “Templo Campeiro” e “A Marca Gaúcha”, enaltecendo o ritmo mais autêntico do sul do País, e a animada marcha “As Festas da Gringalhada”, uma sequência ao sucesso de uma das faixas do CD anterior. O álbum também explora a emotividade, como na valsa “Velha Gaita”, sempre mantendo o ritmo alegre e dançante, em meio a vaneiras, rancheiras e muito mais. A produção é assinada por Edison Campagna.

Parceiros