Letra da música
Porto Inseguro
Valdomiro Maicá

CD O Melhor de Valdomiro Maicá (2016)


(letra: Salvador Lamberty | música: Valdomiro Maicá)

Tenho meu rancho num país que amo tanto
E trago a alma cravejada de esperança
Abro a janela e o mundo é lindo lá fora
Mas vivo em casa matutando a insegurança
Ligo meu rádio, é arrastão, roubo e sequestro
A cada instante é mais um assassinado
Rancho cercado com grades altas de ferro
E, mesmo assim, também já fui assaltado

Nosso país queimou a alma, o pau brasil
Pelas calçada' dorme triste o seu futuro
A nova carta de pero vaz de caminha
Diz que esta terra é o nosso porto inseguro

Já era tempo de baixar a lei do borge'
Numa atitude lá do nosso parlamento
Mas a legião de deputado' e seus asseclas
Vive extasiada no banquete do orçamento
A bandidagem tomou conta do recinto
E o inocente vive preso em domicílio
Só quero ver, quando chegar lá no congresso
E o senador perder a mãe, mulher ou filho

Nosso país queimou a alma, o pau brasil...


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (letra: salvador lamberty | música: valdomiro maicá) tenho meu rancho num país que amo tanto e trago a alma cravejada de esperança

Parceiros