Letra da música
Os Dois Lados do Mesmo Rio
Valdomiro Maicá

CD O Melhor de Valdomiro Maicá (2016)


(letra: Rômulo Chaves | música: Valdomiro Maicá)

(poema incidental: "mãe natureza" de gilberto josé goerck)

Uruguai de todos nós, costeiros dos chamamés
Riqueza dos catarinas, gaúchos, argentinos e uruguaios
Lá no prata, riqueza sulamericana, primo irmão do rio paraná e paraguai
Santificado' sejam eles, habitados pelos dourados e de tantos outros peixes
Riquíssima fauna, perdoai, senhor aos que os poluem
Iluminai-nos para que com a colaboração de todos nós vos deixaremos potáveis
Fizestes o salto grande que tudo engole
Entendemos o recado da mãe natureza

O mesmo rio pra dividir mato e lavoura
A mesma alma com dois lados diferentes
Se o veneno vai matando a vida aos poucos
É lá no mato que resistem as nascentes
Fiquei olhando aquela imagem tão marcante
Por um momento refleti sobre o futuro
O que será do nosso mundo mais adiante
Se a gente mata o que é vida, o que é puro

Lá vai o rio com diferença nas barrancas
Um lado é verde e o outro terra e grão
Também os homens têm dois lados tão distintos
Um lado é lucro, outro lado é coração

Penso que a terra precisa ser plantada
Me entristece quando o campo é esquecido
Mas harmonia é sempre importante
Pois sem o mato fica o rio desprotegido
A gente busca evolução, todos já sabem
Mas sempre a vida está em primeiro lugar
Se o rio morrer, vai dar vida a uma sede
Que o dinheiro jamais pode saciar

Lá vai o rio com diferença nas barrancas...

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (letra: rômulo chaves | música: valdomiro maicá) (poema incidental: "mãe natureza" de gilberto josé goerck)

Parceiros