Letra da música
Baile da Encruzilhada
Porca Véia

CD Vozes do Rio Grande - Vol. 08 (2017)


E isso e desaforo
E eu não costumo aguentar

Já houvi um tinido
Quem nem maio de um ferrero
Gritou o dono da casa
Quem atirou no candieiro
Se querem brigar no escuro
Saiam lá pro terreiro
Não quero dentro de casa
Folia de bagunceiros

Saí pelos escuro
Com a morena no costado
Choveu ponta de faca
De tudo quanto era lado
Arranquei da minha adaga
Já fedeu chifre queimado
Nós fomos neste rolo
Até onde o preto tava amarrado

Já saltei de cavalo
Com a morena nos meu braços
Arranquei do meu schimit
Comecei a dar balaço
Seguimos a galopito
Prá fazenda dos três passos
Eu sou mesmo decidido
E nada difícil eu acho


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

TAVA: O osso do jogo-do-osso.

FAZENDA: Estabelecimento rural com uma área entre 10 e 50 quadras de sesmaria de campo (ou 871 até 4.356 hectares), dividida em invernadas (cria, bois, vacas de invernar, etc.).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) e isso e desaforo e eu não costumo aguentar já houvi um tinido quem nem maio de um ferrero
Vozes do Rio Grande - Vol. 08 de Porca Véia

Com uma trajetória de sucesso Porca Véia em seu CD Vozes do Rio Grande - Vol. 08, lançado em 2017, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Porca Véia.

Parceiros