Letra da música
A Mesma Moeda
Flávio Mattes

LP Medalha Sagrada (1985)


Manuelito Nunes / Flávio Mattes
Balanço


Oh, meu pai olhe só pro seu filhinho,
Já estou rapazinho quase alcançando o senhor
Por falar nisso perdoe papai querido
Mas eu ando aborrecido com a sua falta de amor.
Faz muito tempo que eu venho reparando
Que mamãe vive chorando pelos cantos escondidos
Ainda ontem ela olhou no calendário
Estava de aniversario e mesmo assim foi esquecida.

Com muito custo atendeu o meu apelo
Deu um trato no cabelo e com carinho se pintou
Deu-me uma pena vê-la toda perfumada
Lhe esperando na calçada e de esperar até cansou.

Com o vestido que dei de presente a ela
A mamãe ficou tão bela, pena que o senhor não viu
Pois ficou tarde e outra vez a coitadinha
Lá se foi dormir sozinha no seu quarto tão vazio.
Eu sei que compra o carinho que desejas
E que uma roda de cerveja e seu fraco, eu sei de cor
Mas sei de caso, desse tipo de ambiente
Que não é só boa gente que freqüenta seu redor.

Não se deixe agora se levar por falsas trilhas
Tu tens uma bela família que não é todo que tem
E não esqueça os prejuízos de uma queda
Que existe a mesma moeda pra pagar o mal e o bem.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Manuelito Nunes / Flávio Mattes Balanço
Medalha Sagrada de Flávio Mattes

Com uma trajetória de sucesso Flávio Mattes em seu LP Medalha Sagrada, lançado em 1985, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Flávio Mattes.

Parceiros