Letra da música
A Assassina
Flávio Mattes

LP Somente Uma Noite (1983)


Flavio Mattes / Sérgio Gomes
Huapango

Toda vez que eu bebo um trago e que um cigarro acendo
Eu então suspiro fundo por que sei que estou morrendo
As veze sem sinto bem sem beber e sem fumar
Chego até pensar comigo agora vou me endireitar.
Mas quando eu penso nela em tudo que ela me faz
O desespero me donina,
Vou no buteco da esquina e encho a cara outra vez.

Não adianta não, eu não consigo te esquecer
Chorar, fumar e beber esta é a minha sina
E se amanhã me encontrarem aí sem vida
Não culpe o cigarro ou a bebida por que foi ela a assassina.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Flavio Mattes / Sérgio Gomes Huapango Toda vez que eu bebo um trago e que um cigarro acendo
Somente Uma Noite de Flávio Mattes

Com uma trajetória de sucesso Flávio Mattes em seu LP Somente Uma Noite, lançado em 1983, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Flávio Mattes.

Parceiros