Letra da música
Apêlo
João Chagas Leite

LP Imigrantinos (1985)


Esta canção que escrevi é um apelo
Para os irmãos locutores e radialistas
Pra que não deixam morrer nossa tradição
Criando espaço incentivando novos artistas
Nossos talentos precisam divulgação
Sigam em frente por favor nunca desistam
Este apelo é alma e de coração
Pra que não morre a canção regionalista.

Por isso peço pra todos os estudantes
E aos jovens levantar sua voz
Pra que não deixam morrer nossa cultura
Oh, juventude levante a voz
Venha cantar esta canção junto de nós.

Nossa cultura parece que está morrendo
Como o jardim que não regamos as flores
Nossos costumes hoje são tão diferentes
Pra resgatar nossa historia meus senhores
Volte ao passado revivendo sua mente
Dando espaço incentivando os cantadores
Nosso palanque é o verso no repente
Reconhecido através dos trovadores.

Esse apelo que faço e sem preconceito
Na se envergonhe de empunhar nossa bandeira
Um show gaucho muito pouca gente assiste
Vai multidões sendo canções estrangeiras.
Meu pobre peito magoado esta tão triste
Digo sofrendo que a canção sul-brasileira
Não sei ainda por quanto tempo resiste
Cheiro de terra tem nossa canção campeira.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

PALANQUE: Esteio grosso e forte, onde se amarram animais.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Esta canção que escrevi é um apelo para os irmãos locutores e radialistas pra que não deixam morrer nossa tradição criando espaço incentivando novos artistas
Imigrantinos de João Chagas Leite

Com uma trajetória de sucesso João Chagas Leite em seu LP Imigrantinos, lançado em 1985, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de João Chagas Leite.

Parceiros