Letra da música
Baile de Mascureba
Daniel Barros

CD Meu Tempo (2014)


Esta música está disponível para ouvir

Eu fui tocar uma vez um baile de raça
A convite de um comparsa
Que me ajudou animado
Sala de chão, pandeiro bem chacoalhado
Junto com o repinicado
Das cordas de um violão...

Negro a bailar, e os brancos na janela
Nem para molhar a guela
Convidavam para entrar
E eu viro a bicho tocando pra mascureba
Eles não te dão trégua
Mas sempre sobra um cambicho...

E o negro aço vinha cheio de estilo
Abanando os fundilho
E a cafusa só no braço
Passou no muque com aquela criatura
Branqueando a dentadura
E a flor que usava no buque...

Pra se mostrar foi bem pra luz do candeeiro
E na frente do gaiteiro começou a maxixar
E a negra ria e grelava os zóio pro canto
E a mãe sentada num banco
Um longo sono dormia...

E o posteiro veio e chamou a atenção
O sarará calçou o garrão
Já foi aquele entreveiro
Não mijo em guampa gritou um desaforado
M e ralo pra qualqu er lado
Pra defender esta estampa
Ele peleou com uns quatro ou cinco a paisano
Veio até os brigadiano
E o taura não se entregou
Deu e apanhou e ficou ali retocando
Despois saiu assoviando
As marcas que ele dançou...


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

POSTEIRO: Vivente zelador de uma invernada e que reside nela.

TAURA: Vivente que se pode recomendar.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Eu fui tocar uma vez um baile de raça A convite de um comparsa Que me ajudou animado Sala de chão, pandeiro bem chacoalhado
Meu Tempo de Daniel Barros

Com uma trajetória de sucesso Daniel Barros em seu CD Meu Tempo, lançado em 2014, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Daniel Barros.

Parceiros