Letra da música
Águas de Cachoeira
Iedo Silva

CD 35 Anos de Carreira - Ao Vivo (2013)


Esta música está disponível para ouvir

Pra quem não me conhece
Vou me apresentar cantando
Eu venho lá da campanha
Onde sopra o Minuano
Eu nasci em Cachoeira
Na costa do rio Jacuí
E me criei gauderiando
Pras bandas do Piquiri

(Vou dar de rédea pra trás
Que a saudade é matadeira
Quero banhar minha alma
Com as águas de Cachoeira)

Pra subir o Morro Grande
Precisa muita paciência
Do alto daquele morro
Se encherga toda a querência
Cruzava aqueles caminhos
No lombo de um pangaré
Pra arrastar sola da bota
Na bailanta do Xexé

(Vou dar de rédea pra trás
Que a saudade é matadeira
Quero banhar minha alma
Com as águas de Cachoeira)

Fiz caçada de tatu
Na costa do Irapuá
Barragem do Capané
Pesquei traíra e jundiá
Lembro os cantos dos Peixotos
E os domingos de carreira
Puxava o fole da gaita
Na barraca quitandeira

(Vou dar de rédea pra trás
Que a saudade é matadeira
Quero banhar minha alma
Com as águas de Cachoeira)

Eu deixei minha terra
Pra conquistar novo espaço
Se as vezes não te visito
Porque tempo é muito escaço
Não te esqueci minha terra
Para os amigos eu peço
Me espere a qualquer momento
Que eu chegarei de regresso

(Vou dar de rédea pra trás
Que a saudade é matadeira
Quero banhar minha alma
Com as águas de Cachoeira)


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RÉDEA: Apero de couro (torcido, trançado ou chato) preso às gambas do freio, que servem para governar os eguariços.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Pra quem não me conhece Vou me apresentar cantando Eu venho lá da campanha Onde sopra o Minuano
35 Anos de Carreira - Ao Vivo de Iedo Silva

Com uma trajetória de sucesso Iedo Silva em seu CD 35 Anos de Carreira - Ao Vivo, lançado em 2013, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Iedo Silva.

Parceiros