Letra da música
Cordeona
Os Serranos

CD Mercosul de Canções (1996)


Esta música está disponível para ouvir

Cordeona que se debruça no balcão de uma vanera
E se embriaga na poeira destiladas dos galpão
Teu sorriso de botões sonoriza com magia
E ascende a barra do dia na noite dos corações.

Cordeana, velha cordeona que nos distrai e cativa
Com tua forma primitiva unindo campo e cidade
Com tua autenticidade acalma a alma da gente
Que vem beber na vertente da tua sonoridade.

Tocar cordeona é um legado que vem através dos anos
Desde os antigos pampeanos geração a geração
Por isso no coração a cordeona fez morada
Pra ser a primeira amada do tocador do rincão.

A cordeona é um sentimento que esta na ponta dos dedos
Revelando mil segredos da melodiosa existência
Tem visto de permanência na tradição galponeira
É a nossa própria bandeira, rio grande, pátria e querência


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

GALPÃO: Tipo de edificação que com o rancho forma um conjunto habitacional no RGS; numa Estância ou numa Fazenda, abriga o alojamento da peonada solteira, os depósitos de rações, almoxarifados, apetrechos, aperos, galpão-do-fogo, etc.

VERTENTE: Lugar de onde verte água.

QUERÊNCIA: Lugar onde se gosta de viver; se quer viver; lugar do bem-querer.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Cordeona que se debruça no balcão de uma vanera E se embriaga na poeira destiladas dos galpão Teu sorriso de botões sonoriza com magia E ascende a barra do dia na noite dos corações.
Mercosul de Canções de Os Serranos

Com uma trajetória de sucesso Os Serranos em seu CD Mercosul de Canções, lançado em 1996, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Serranos.

Parceiros