Letra da música
Alambrado
Jayme Caetano Braun

CD Poemas Gaúchos (1993)


Como ponteando o progresso
Surgiste um dia alambrado
Braço de pinho encordoado
Sobre o lombo da coxilha
Um moirão de curunilha
Sinchando cordas de aço
Que foi o ceio de laço
Da velha raça caudilha

Estendidos na paisagem
Como dantesco esqueleto
Os teus fios de arame preto
Causaram constrangimento
E até o assobio do vento
Entre os buracos de pua
Encheu o pampa charrua
D'um som triste e agorento

E num lamento soturno
Que o eco reproduziu
Tinindo de fio em fio
Esse bárbaro som novo
Foi o primeiro retovo
Na liturgia das grotas
E deu as primeiras notas
Dos funerais do meu povo

Pois quando aqui tu surgistes
Igual aparição infame
O guasca com cerca de arame
Não conhecia fronteira
E só tinha por barreira
Além do rancho pampeano
Os arenais do oceano
E as pedras da cordilheira

A velha taipa de pedra
Matastes sem compaixão
E a cerca de varejão
Também botaste de lado
Quanto atalho terminado
E quanto potro de estouro
Deixando tiras de couro
No teu arame farpado

Cercastes de corredores
As velhas estradas reais
E nos escampos natais
Estirado sem critério
Pareces um cemitério
De cruzes enfileiradas
Assinalando as ossadas
Do velho pago gaudério

Por isso cerca de arame
Eu nunca gostei de ti
Pois o pago onde nasci
Não precisava tapumes
E a prisão que tu resumes
Se nos trás prosperidade
Quase mata a liberdade
Que é lei dos nossos costumes

Mil vezes te desatei
Pra ver a china domingo
Pois onde meto meu pingo
Nunca dou volta por nada
E arrombei muita invernada
Cortando e deitando trama
Sem jamais respeitar fama
De nenhum venta rasgada

Velho alambrado gaúcho
De três, quatro ou sete fios
Se nem os cerros e os rios
Fugiram-te a tirania
Minha guasca sesmaria
Duvido que tu arranques
Pois ninguém crava palanques
Nesta minh'alma bravia


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

MOIRÃO: Palanque de cerca; palavra de origem tupy-guarany, que significa: madeira.

PAMPA: Descampados cobertos de vegetação rasteira onde a vista se estende ao longe; compreende desde a Província da Pampa Austral, ao sul de Buenos Aires (Argentina) até os limites do RGS com o Estado de Stª Catarina (Brasil).

GUASCA: Tira de couro cru; também designa pênis de gaúcho, ou gaúcho rude e rústico.

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

POTRO: Cavalo novo que ainda não levou lombilho.

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Como ponteando o progresso Surgiste um dia alambrado Braço de pinho encordoado Sobre o lombo da coxilha
Poemas Gaúchos de Jayme Caetano Braun

Com uma trajetória de sucesso Jayme Caetano Braun em seu CD Poemas Gaúchos, lançado em 1993, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Jayme Caetano Braun.

Parceiros