Letra da música
Quitandeira
Miguel Marques

CD 30 Anos (2012)


Esta música está disponível para ouvir

(Sadi Machado, Miguel Marques)

De trança comprida e seu chapéu de palha
Numa gueixa baia já de lombo arcado
Vai entrando cedo, é segunda-feira
Velha quitandeira chega no povoado

Entra no povo planejando a venda
Lembra as encomendas da última viagem
Lá na hospedagem da velha Ritoca
Moranga e mandioca e o feijão-de-vagem

A quitanda pesa, a gueixa amiúda o trote
Ela lembra o piazote de colo que mama
Que ficou em casa pra mana cuidar
Mas quando acordar, ele chora e lhe chama

Quando vende cedo, foi bem de quitanda
Agradece a Deus a sorte que tem
Lá no bolicho do velho Miranda
Já tratou uns queijos pra viagem que vem

E volta feliz porque a vida é bela
Já comprou de vinda o que estava faltando
Erva de mate, sal e querosene
E a canha pro velho que ficou plantando

Quando vende cedo, foi bem de quitanda
Agradece a Deus a sorte que tem
Lá no bolicho do velho Miranda
Já tratou uns queijos pra viagem que vem

E volta feliz porque a vida é bela
Já comprou de vinda o que estava faltando
Erva de mate, sal e querosene
E a canha pro velho que ficou plantando


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

POVO: Vila, distrito.

BOLICHO: Pequena bodega.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) De trança comprida e seu chapéu de palha Numa gueixa baia já de lombo arcado Vai entrando cedo, é segunda-feira Velha quitandeira chega no povoado
30 Anos de Miguel Marques

Com uma trajetória de sucesso Miguel Marques em seu CD 30 Anos, lançado em 2012, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Miguel Marques.

Parceiros