Letra da música
Bagual sem Freio
Baitaca

DVD Do Fundo da Grota (2012)


Esta música está disponível para ouvir

De crina e cola aparada
Sai rebolhando o toco
Jeito de guapo e de louco
Para cantar pro meu povo
Comigo não tem retovo
Isso é um Dom que Deus me deu
E pra ser bagual que nem eu
É só que eu nasça de novo

A trotesito em me vou
Entre coxilha e canhada
Eu nunca tive invernada
Por mais distante que eu ande
Meu verso xucro me expande
E um pensamento me resta
Que todo bagual que presta
É cria do meu Rio Grande

Nos campos do meu Rio Grande
O meu lombo não se arca
Sou sem bocal e sem marca
Trouxe de berço esta sina
Na minha terra sulina
Eu passo noites de ronda
Patudo e anca redonda
Com maçaroca na crina

Eu cruzo serra e fronteira
Vou até no litoral
Sem maneia e sem buçal
Sem nenhum tento de arreio
Em campo em que eu pastoreio
Erva braba não me mata
Por eu ser solto das patas
Me chamam bagual sem freio


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

GUAPO: Vivente forte e destemido.

BAGUAL: excelente, bom, ótimo ou cavalo xucro

COXILHA: Leves ondulações topográficas no terreno.

XUCRO: Selvagem.

MAÇAROCA: Dois sentidos: nó enredado de cabelo ou crinas e ou intriga.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) De crina e cola aparada Sai rebolhando o toco Jeito de guapo e de louco Para cantar pro meu povo
Do Fundo da Grota de Baitaca

Com uma trajetória de sucesso Baitaca em seu DVD Do Fundo da Grota, lançado em 2012, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Baitaca.

Parceiros