Letra da música
Recordando a Sirigaita
Os Tiranos

CD 10 Anos Estampa da Tradição (2000)


Hoje bem cedo me acordei com som de gaita
E lembrei da sirigaita que foi dona do meu peito
Dizem que anda lá pras bandas da picada
Alumiando as madrugadas quando dança do seu jeito
Que coisas seria o quentume que me envade
Alguns dizem que é saudade
Outros chamam de lorota
De todo jeito eu encilhei o meu cavalo
E noutro cantar do galo
Vou chegar naquelas grotas

O tique-taque do relógio lá de casa
É uma brasa que me queima o coração
Cada minuto que eu passo longe dela
A lembrança me atropela e quase morro de paixão

A gente pensa que pode viver sozinho
Se achego e sem carinho
No fundo da noite fria
Mais chega um ponto que o meu corpo tão cansado
Sente falta do agrado
E o perfume da guria
Por isso hoje a saudade é o que me resta
Varri o chão tapei as festa pra deixar meu rancho lindo
Lavei os trem e tirei o pó da gaita
E vou trazer a sirigaita na garupa do meu pingo


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

ACHEGO: Amparo, encosto, auxílio, proteção

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

GARUPA: Anca.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) hoje bem cedo me acordei com som de gaita e lembrei da sirigaita que foi dona do meu peito dizem que anda lá pras bandas da picada alumiando as madrugadas quando dança do seu jeito
10 Anos Estampa da Tradição de Os Tiranos

Com uma trajetória de sucesso Os Tiranos em seu CD 10 Anos Estampa da Tradição, lançado em 2000, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Tiranos.

Parceiros