Letra da música
Destino nas Esporas
Os Monarcas

DVD Ao Vivo 40 Anos (2012)


Aos trancos e barrancos vou trotando mundo a fora
Levando a vida por diante e o destino nas esporas
Me chego ao cair na noite e me vou na luz da aurora
Rebenqueando a solidão sei a onde a tristeza mora.
Procuro meu rumo certo, mas não consigo encontrá-lo
O tempo velho me cobra e a sorte me dá pealo
Por isso meu mundo gira nas patas do meu cavalo
Então com a gaita me adoça levo a vida nesse embalo.

Upa-upa meu cavalo, o caminho a gente faz
Quem não tem pra quem voltar só deixa poeira pra traz

Nesse mundo sem fim vou pra onde o vento vai
O sol quente não me abate e a geada não distrai;
Lá por vez eu tomo nus tragos em memória de meu pai
Fico igual bambu do campo cambaleia, mas não cai.
Não tenho patrão nem dona sou senhor de mim mesmo
Nasci feio e magricela, apelido contra peso
A feiúra é guarda costa de quem vai troteando a esmo
E pra que graxa no couro se na nasci pra torresmo.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

TRANCO: Andadura lenta dos eguariços.

PEALO: Ato de arremessar o laço (ou sovéu) e por meio dele prender as patas do animal que está correndo e derrubá-lo. Existem muitos tipos de PEALO, entre os quais:

PATRÃO: A maior autoridade de uma Estância, Fazenda ou CTG.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Aos trancos e barrancos vou trotando mundo a fora Levando a vida por diante e o destino nas esporas Me chego ao cair na noite e me vou na luz da aurora Rebenqueando a solidão sei a onde a tristeza mora.

Parceiros