Letra da música
Batendo Casco
José Claudio Machado

CD No Meu Rancho - Acústico (2008)


Num trote fronteiro de atirar o freio
Vou topando o vento, só por desaforo
De ganhar a vida num gateado oveiro,
Loco de faceiro, junto dos cachorros

Pelo campo-fora, pelas campereadas,
apresilho os olhos num florear lindaço
De arrastar pra o toso as ovelha-mestra
E tudo que não presta de arredor do rancho

(Me pilcho bem lindo, tipo pro namoro
Cabresteando as rugas deste amor bagual
Que ao cambiar das léguas, vai boleando a perna
Pra Santana Velha do Rio Uruguai)

De sovéu bem curto, vamo meu cavalo
Amagando pealos nesse mundaréu
Atorando as chircas numa manga d'água,
Amadrinhando a mágoa sem tirá o chapéu

Semo um do outro sem rasgá baixeiro,
Adelgaçando o pêlo neste manancial
Aparando as crinas, do pescoço à orelha,
De uma égua prenha, sem passá o buçal

(Me pilcho bem lindo, tipo pro namoro
Cabresteando as rugas deste amor bagual
Que ao cambiar das léguas, vai boleando a perna
Pra Santana Velha do Rio Uruguai)


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

TROTE: Andadura moderada dos eguariços.

SOVÉU: Apero torcido de couro cru, peludo (não tem ilhapa), que serve para capturar quadrúpedes.

PÊLO: Pelagem (cor dos pêlos) de animais.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Num trote fronteiro de atirar o freio Vou topando o vento, só por desaforo De ganhar a vida num gateado oveiro, Loco de faceiro, junto dos cachorros

Parceiros