Letra da música
Bonachão
Os Mirins

LP Vanerinha do Amor (1980)


Não sou metido a valente, mas também não sou medroso
Se me pisarem no pala, fico meio perigoso
O meu facão rio-grandense não atura ladainha
Fica ruim como cobre, pior do que praga de madrinha.
Quando solto da bainha....

Não sou de contar vantagem, mas eu nunca faço feio
Não encontro concorrente quando entro num rodeio
Numa cravada de osso nunca saí perdedor
Tiro e parada de truco eu jogo qualquer valor
Que sempre tem uma flor....

Eu sei que não sou bonito, mas sou bem abençoado
Trato sempre com carinho quem for comigo educado
Pra mulher eu me derreto, pois no amor não se debocha
Com o carinho de china qualquer valente se afrouxa
Pra barbado eu viro rocha....


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RODEIO: Reunião para cuido, que se faz do gado.

MASTRUCO: Grosso, sem educação.

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Não sou metido a valente, mas também não sou medroso Se me pisarem no pala, fico meio perigoso O meu facão rio-grandense não atura ladainha Fica ruim como cobre, pior do que praga de madrinha.
Vanerinha do Amor de Os Mirins

Com uma trajetória de sucesso Os Mirins em seu LP Vanerinha do Amor, lançado em 1980, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Mirins.

Parceiros