A Fama Do Boi Barroso


Eu fui convidado um dia pra laçar um boi perigoso
um zebu da cauda fina na estância do seu fragoso
a carta desafiava um laçador corajoso
porque o boi roubou a fama de outros peão famoso
só faltava a minha fama por boi derrubar na grama
eu dei um pulo da cama e fui laçar o boi barroso

cheguei na estância de noite e por lá fiquei de pouso
passei a noite sonhando com o tal boi cabuloso
quando foi no outro dia quase que fiquei nervoso
quando ouvi a peonada me chamar de aventuroso
o povo da redondeza veio ver minha proeza
e disseram é com certeza vais perder pro boi barroso

não liguei pros faladores sou calmo e cauteloso
fui encilhar meu cavalo que tem nome de mimoso
chamei meus quatro cachorros pra pegar são venenosos
e fui tirar o boi do mato ainda estava serenoso
os cães pro mato se foi por lá bateram no boi
credo em cruz deus me perdoe era o diabo boi barroso

enveredou pro meu lado que parecia um tinhoso
sorrindo abri meu cavalo não achei muito custoso
passou-se por mim correndo aquele boi malicioso
meu laço de treze braça espichou despretensioso
ainda estiquei o braço tiniu a argola de aço
senti na ponta do laço as guampas do boi barroso

gritei pro dono da estância tá seguro o boi teimoso
disse leva pro palanque e sangra este boi fogoso
eu mesmo assei o churrasco e reparti com os curioso
levei o coro pra mim o meu prêmio vitorioso
botei o coro na estaca fiz um laço e uma guaiaca
e uma bainha pra faca que matou o boi barroso

Compartilhe

Teixeirinha - A Fama Do Boi Barroso (letra e música para ouvir) Eu fui convidado um dia pra laçar um boi perigoso um zebu da cauda fina na estância do seu fragoso a carta desafiava um laçador corajoso porque o boi roubou a fama de outros peão famoso

Parceiros