Letra da música
Aquerenciado
Os Monarcas

CD Os Monarcas (1992)


Embarquei no sonho de mocito
Sofrenei a ância de voltar
Parti pela manhã a galopito
Não olhei pra trás, pra não chorar

Cascos de poeira pela estrada
Rumo indefinido onde chegar
Ficou para trás a minha amada
Com vertentes d'água no olhar

(Aquerenciado não adianta ir embora
Pois o pensamento fica, no lugar que a gente mora
Estou voltando porque já chegou a hora
Rever os olhos da china com jeito de quem me adora)

O tempo de aventura já se foi
Ilusões se perdem pelo ar
Pela mesma estrada voltarei
Porque ali eu sei que é meu lugar

Pé na estrada mala de garupa
A saudade aperta o coração
Meu cavalo vai num upa-upa
Trilhando caminhos de emoção

(Aquerenciado não adianta ir embora
Pois o pensamento fica, no lugar que a gente mora
Estou voltando porque já chegou a hora
Rever os olhos da china com jeito de quem me adora)

Embarquei no sonho de mocito
Sofrenei a ância de voltar
Parti pela manhã a galopito
Não olhei pra trás, pra não chorar

Pé na estrada mala de garupa
A saudade aperta o coração
Meu cavalo vai num upa-upa
Trilhando caminhos de emoção

(Aquerenciado não adianta ir embora
Pois o pensamento fica, no lugar que a gente mora
Estou voltando porque já chegou a hora
Rever os olhos da china com jeito de quem me adora)


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Embarquei no sonho de mocito Sofrenei a ância de voltar Parti pela manhã a galopito Não olhei pra trás, pra não chorar
Os Monarcas de Os Monarcas

Com uma trajetória de sucesso Os Monarcas em seu CD Os Monarcas, lançado em 1992, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Monarcas.

Parceiros