Bagre Fagundes

Bagre Fagundes conheceu na adolescência o instrumento que o acompanharia por toda a vida, uma gaitinha de quatro baixos. Foi nesta gaitinha que ele ecoou os primeiros acordes da música gaúcha com o maior número de registros fonográficos: o Canto Alegretense. A princípio, o instrumento permitia que ele interpretasse músicas folclóricas em serenatas para a “namorada” que logo seria a esposa e mãe de seus quatro filhos.
O patriarca Bagre Fagundes fez da música o elemento de união da família, orientando os primeiros passos para cada filho numa casa onde o violão estava sempre disponível como um brinquedo. Assim, formava-se em 1980 o Grupo Inhanduy: Neto Fagundes na voz, Bagre Fagundes na gaita de quatro baixos e no violão e Ernesto Fagundes no bombo legüero.
Em parceria com o irmão Nico Fagundes, Bagre compôs além do Canto Alegretense, outros clássicos da música gaúcha como Origens, tema de abertura do programa Galpão Crioulo da RBSTV, e Escravo de Saladeiro, premiada na Califórnia de Uruguaiana. Foi nos festivais nativistas que o grupo percorreu o Estado e as atividades como bancário, advogado e político foram absorvidas pela realização de trabalhar com música ao lado dos filhos.

Compartilhe

Parceiros