Letra da música
Amanhecer Maior
João Chagas Leite

LP Campo, Pampa e Querência (1984)


Desencilhou o cavalo, desenfrenou a saudade
Vendeu a pilcha campeira e invernou na cidade.

Trocou o rancho de quincha, último abrigo campeiro
Por um céu de zinco tosco num arrabalde poveiro.

E como um potro novo buscando um pasto melhor
Extraviou-se na barra de um amanhecer maior

E agora reconta sonhos quem já viveu realidade
Campeando noutra querência numa réstia de igualdade.

Na garupa de seus ombros carrega de sol a sol
Uma mala de esperança curtida de suor e pó.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

CAMPEIRO: Vivente que monta bem e é hábil no serviço de campo.

POTRO: Cavalo novo que ainda não levou lombilho.

QUERÊNCIA: Lugar onde se gosta de viver; se quer viver; lugar do bem-querer.

GARUPA: Anca.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Desencilhou o cavalo, desenfrenou a saudade Vendeu a pilcha campeira e invernou na cidade. Trocou o rancho de quincha, último abrigo campeiro
Campo, Pampa e Querência de João Chagas Leite

Com uma trajetória de sucesso João Chagas Leite em seu LP Campo, Pampa e Querência, lançado em 1984, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de João Chagas Leite.

Parceiros