Letra da música
De Manhã Cedo
Luiz Marenco

CD Andarilho (1998)


Esta música está disponível para ouvir

(Forma cavalo
São os gritos na mangueira
Abre a porteira
E tranco firme pro galpão
Esta é a lida
Que se vê flor de grongueira
É tinideira
De esporas pelo chão)

Forma cavalo
São os gritos na mangueira
Abre a porteira
E tranco firme pro galpão
Esta é a lida
Que se vê flor de grongueira
É tinideira
De espora pelo chão

Ainda é noite,
Mal e mal se enxerga as garras
E a cachorrada
Num gritedo a festejar
Aperta a cincha,
Quebra o cacho, tá encilhado
Indiada guapa
Neste grupo labutar

Candieiro aceso,
Um fedor de querosena
Cortando a carne
Chega de chimarronear
Que a lida é grande
E é preciso ter sustância
Dentro do bucho
Pra o sujeito aguentar

Gritos de 'bâmo'
E já se largo campo afora
De manhã cedo
Num terrunho ritual
É assim mesmo
Que um gaúcho na campanha
Enfrenta a vida
Num jeitão flor de bagual
Ainda é noite,
Mal e mal se enxerga as garras
E já o campeiro
Num terrunho ritual

Forma cavalo
São os gritos na mangueira
Abre a porteira
E tranco firme pro galpão
Esta é a lida
Que se vê flor de grongueira
É tinideira
De espora pelo chão


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

TRANCO: Andadura lenta dos eguariços.

GAÚCHO: Palavra de origem guarany, pois nessa língua não existe vocábulos com o som da letra “L”.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (forma cavalo são os gritos na mangueira abre a porteira e tranco firme pro galpão
Andarilho de Luiz Marenco

Com uma trajetória de sucesso Luiz Marenco em seu CD Andarilho, lançado em 1998, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Luiz Marenco.

Parceiros