Letra da música
Aos Olhos da Terra
Luiz Marenco

CD De Campeiro Pra Campeiro (2002)


Toda força desta vida
Vem da terra que palpita
No seio do coração
É seiva que vem do chão
E se transforma em paixão
Cicatrizando feridas

O pão que madruga os fornos
Misturado ao apojo
Escorrido na mangueira
Traz na seqüência dos dias
A verdade mais antiga
Que o campo é a mesa do povo

O braço que estende laços
A força destes cavalos
É pasto verde, é arado
Plantando o aço do corpo
É o sal das sangas do rosto
Junto aos rebentos semeados

Toda escassez que maltrata
É injustiça que abarca
Nos recintos do improviso
Onde os senhores do vício
Fazem planos e ofícios
Com insensatez de gravata

A dor que mexe com a gente
É que a cultura indigente
Anda pedindo socorro
A terra morre de fome
Pra alimentar sobrenome
Que germinam inconseqüentes

A coragem deste canto
Surgiu aos olhos da terra
Como se ela criasse
A construção do poema
E reclamasse suas penas
Porque todos vivem dela

Compartilhe

(letra e música para ouvir) toda força desta vida vem da terra que palpita no seio do coração É seiva que vem do chão
De Campeiro Pra Campeiro de Luiz Marenco

Com uma trajetória de sucesso Luiz Marenco em seu CD De Campeiro Pra Campeiro, lançado em 2002, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Luiz Marenco.

Parceiros