Letra da música
Apaixonite Aguda
Gildo de Freitas

LP Gildo de Freitas - Rei do Improviso (1972)


Gaúcha você não sabe no meu coração não cabe
A dor cruel que eu sofri
Da carta que me mandaste tu quase que me mataste
Nem sei porque não morri
Agora ouve essas linhas vou ver se tu adivinhas
O quanto te quero bem tua devera escondia
Quero ser só tua um dia e não ser de mais ninguém

Eu ficaria contente com gesto mais sorridente
Pela resposta que fez se terminava a paixão
Com meu pobre coração se acalmava outra vez
Se a resposta não vier assim conforme eu quiser
Eu sei como é que se faz
Ponho no ouvido o revólver e minha causa resolve
Eu não te incomodo mais
Vindo uma carta de luto leia com os dois olhos enxuto
Sem tortubiar os ouvidos
Vem junto um retrato meu de um infeliz que morreu
Por não ser correspondido
O teu coração ingrato quando ver o meu retrato
Vai chorar-te arrependido
Tu dizer trito sozinha a culpa foi minha a morte do falecido

Quero avisar-te porém que muito tempo inda tem
De salvar-se um sanfoneiro
Só basta tu resolver casar comigo querer
Pronto estou salvo ligeiro
Sanfona vai-te fechando que eu já expliquei
Cantando tudo o que eu hei de fazer
Agora vamos embora devendo esperar a hora
Se é pra casar ou morrer

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Gaúcha você não sabe no meu coração não cabe A dor cruel que eu sofri Da carta que me mandaste tu quase que me mataste Nem sei porque não morri
Gildo de Freitas - Rei do Improviso de Gildo de Freitas

Com uma trajetória de sucesso Gildo de Freitas em seu LP Gildo de Freitas - Rei do Improviso, lançado em 1972, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Gildo de Freitas.

Parceiros