Letra da música
Vanera de Sangue Novo
Os Monarcas

CD Cantar é Coisa de Deus (2011)


Esta música está disponível para ouvir

Foi refrechando nos galpões deste Rio Grande
No upa-upa que a vanera se afirmou
Redesenhando a estampa guapa do meu povo
De sangue novo pra cantá-la aqui estou.

Esta vanera traz o canto da querência
Relembra as lutas no lombo destas coxilhas
Um garrucha berrando de cano cheio
Pra defender os interesses farroupilhas.

(Vanera velha do meu pago campesino
Irmã do tino do gaúcho campo a fora
Levando em frente esses ideais farrapos
Do índio guapo que se afirma nas esporas)

De alma leve vou cantando essa vanera
Que bem campeira segue o rumo do futuro
Mas preservando as raízes da querência
E a procedência do rio grande pelo duro.

Por isso eu sigo nesse canto galponeiro
E a vida inteira vou cantar o meu rincão
Esta vanera traz o rio grande na estampa
Estela a pampa que alumbra meu coração.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

GARRUCHA: Pistola de um tiro só e de carregar pela boca.

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

GAÚCHO: Palavra de origem guarany, pois nessa língua não existe vocábulos com o som da letra “L”.

GUAPO: Vivente forte e destemido.

PAMPA: Descampados cobertos de vegetação rasteira onde a vista se estende ao longe; compreende desde a Província da Pampa Austral, ao sul de Buenos Aires (Argentina) até os limites do RGS com o Estado de Stª Catarina (Brasil).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Foi refrechando nos galpões deste Rio Grande No upa-upa que a vanera se afirmou Redesenhando a estampa guapa do meu povo De sangue novo pra cantá-la aqui estou.
Cantar é Coisa de Deus de Os Monarcas

Com uma trajetória de sucesso Os Monarcas em seu CD Cantar é Coisa de Deus, lançado em 2011, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Monarcas.

Parceiros