A Cachaça


Vou falar sobre a bebida
Por que me veio na mente
Eu vou expandir em verso
O que a minha alma sente
Aconselhando esses moço
Que ainda são inocentes
Nem sabem que essa malvada
Tem matado tanta gente
Meninos vós a repare
Quando encontrarem um vivente
Com o rosto e os pés inchados
Esse nem paladar sente
No inverno bebe em trago
Esperando que esquente
No verão pra refrescar
Por que o dia é muito quente
A cachaça deve ter
Mil virtudes diferentes
Faz alegre ficar triste
Faz triste ficar contente
Faz de um valente um covarde
Faz de um covarde um valente
Faz um rio todo chorar
Faz um são ficar doente
Depois que a cachaça toma conta de um pobre vivente
Tira logo o apetite
Deixa o corpo diferente
Começa a ficar estranho
Até dos próprios parentes
O sangue se vira em agua
E morre desgraçadamente
Eu bebi, fiquei sabendo
Desta bebida o efeito
Pra quem não bebe, não fuma
A vida tem mais proveito
Sem jogo, morte, sem roubo
É um homem sem defeito
E se aceitar o meu conselho
Deus ficara satisfeito
Deus abençoe

Compartilhe

Gildo de Freitas - A Cachaça (letra e música para ouvir) Vou falar sobre a bebida Por que me veio na mente Eu vou expandir em verso O que a minha alma sente

Parceiros