Letra da música
Abraçada Com A Tristeza
Teixeirinha

LP Que Droga de Vida / Infância Frustrada (1982)


Eu quero ver tu abraçada com a tristeza
pagando o mal que um dia fez prá mim
vivendo o mesmo como eu na incerteza
se o meu pranto um dia teria fim

eu quero ver tu amargando a mesma dor
aquela dor que me deu para amargar
esvoaçar como o perfume de uma flor
que vai com o vento sem saber onde parar

refrão

ai mulher
teu dia vai chegar
passando o que eu passei
o mundo vai te ensinar
ai
agora é tua vez a hora está chegando
pra pagar o que me fez

eu quero ver os teus joelhos esfolados
se arrastando para vir falar comigo
pedir perdão pelos dias desgraçados
que a mim tu deste sem eu merecer castigo

eu quero ver qual a minha reação
quando pedires minhas mãos prá levantar
tu já conheces o meu bobo coração
mas desta vez ele não vai te perdoar

refrão

ai mulher meu ai foi tão profundo
teu ai eu quero ouvir
fazendo eco no mundo
ai mulher só estarei vingado
depois que a mesma chuva
cair no teu telhado

eu quero ver chegar o fim do teu pecado
reconheceres como dói uma saudade
aí verás que o teu coração malvado
do meu amor ele não teve piedade

eu quero ver tu por mim passar na rua
na outra calçada de uma rua muito larga
não se constranja não me fale continua
só pense nisso aqui se faz aqui se paga

refrão

ai mulher a vida é uma canoa
mas quando ela balança cai muita gente boa
ai mulher decore esta lição
quem não quiser sofrer
nunca faça ingratidão.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Eu quero ver tu abraçada com a tristeza pagando o mal que um dia fez prá mim vivendo o mesmo como eu na incerteza se o meu pranto um dia teria fim
Que Droga de Vida / Infância Frustrada de Teixeirinha

Com uma trajetória de sucesso Teixeirinha em seu LP Que Droga de Vida / Infância Frustrada, lançado em 1982, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Teixeirinha.

Parceiros