Letra da música
De Alma Atada Nas Crina
Xiru Missioneiro

CD Moro Dentro Desta 24 Baixos (2009)


Me criei guaxo índio taura da fronteira
Riscando couro de lidar com alambrado
Cisma de touro bem de contra o vento norte
Tironeando a sorte nas crinas de um aporreado
Trago o calor dos fogões do tempo antigo
De um pai de fogo essência pura de um braseiro
Sou desta gente crioulo desta comarca
E carrego a marca deste pago missioneiro.

Xucro e bagual temperado à de tiaraju
Sentado num paissandu eu comando meu destino
Me vou teatino de alma atada nas crinas
Pois deus do céu me ilumina e na terra eu me determino.

Trago a riqueza deste rio grande indomado
Terra e pátria que deus me deu de presente
Estampa de taura e um jeitão bem entonanado
Não sou mais nem menos, sou apenas diferente
Fui batizado com bába de redomão
Seiva de orvalho temperando fibra e sangue
Uma calandria se agiganta em minha garganta
Pra cantar minha terra e a alma deste rio grande.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

TAURA: Vivente que se pode recomendar.

APORREADO: Mal domado.

CRIOULO: Filho de origem estrangeira, nascido aqui. Pode ser filho de branco, de amarelo ou de preto, não importa a raça ou a cor.

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

BAGUAL: excelente, bom, ótimo ou cavalo xucro

TEATINO: Pessoa ou animal sem eira e nem beira, mal trapilho, que vive em extrema pobreza; este vocábulo vem dos padres monásticos que faziam voto de pobreza, castidade e obediência

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Me criei guaxo índio taura da fronteira riscando couro de lidar com alambrado cisma de touro bem de contra o vento norte tironeando a sorte nas crinas de um aporreado
Moro Dentro Desta 24 Baixos de Xiru Missioneiro

Com uma trajetória de sucesso Xiru Missioneiro em seu CD Moro Dentro Desta 24 Baixos, lançado em 2009, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Xiru Missioneiro.

Parceiros