Letra da música
Moro Dentro Desta 24 Baixo
Xiru Missioneiro

CD Moro Dentro Desta 24 Baixos (2009)


(este meu pago é tão bueno, querência que me consagra
E o mundo será pequeno pra eu cantar são luiz gonzaga)

Venho de um pago jesuíta da onde brota o capim
Pois meu canto cheira campo sai do oco do cupim
Trago a vida nas espora e a fibra no barbicacho
E a alma cravada dentro desta vinte e quatro baixo

Quem vem da minha querência não que eu queira me exibir
Tem um tanto de jaime braun e de dom noel guarany
Um timbre de pedro ortaça respondo pra quem indaga
Não é atoa choumisco que eu sou de são luiz gonzaga

Até minhas pilchas surrada vem catingando à fumaça
Das queimaduras de laço que me queimaram a carcaça
Esta vaneira cuiúda que berra em cada botão
É que nem tropa murruda vem empurrando o garrão

Quem vem da minha querência não que eu queira me exibir
Tem um tanto de jaime braun e de dom noel guarany
Um timbre de pedro ortaça respondo pra quem indaga
Não é atoa choumisco que eu sou de são luiz gonzaga

E esta cantiga aporreada do meu jeitão de xirú
Vem da terra colorada de são sepé tiaraju
E esta templa abagualada que este meu canto sustenta
É como foia de adaga não quebra e nem arrebenta
Quem vem da minha querência não que eu queira me exibir
Tem um tanto de jaime braun e de dom noel guarany
Um timbre de pedro ortaça respondo pra quem indaga
Não é atoa choumisco que eu sou de são luiz gonzaga

Venho de um pago jesuíta da onde brota o capim
Pois meu canto cheira campo sai do oco do cupim
Trago a vida nas espora e a fibra no barbicacho
Por isso que eu moro dentro desta vinte e quatro baixo

Quem vem da minha querência não que eu queira me exibir
Tem um tanto de jaime braun e de dom noel guarany
Um timbre de pedro ortaça respondo pra quem indaga
Não é atoa choumisco que eu sou de são luiz gonzaga

(e esta fibra que ostento, herdei do meu pago guaxo
Venho do bojo dos tempo deste meu rio grande macho
E é por isso que eu moro dentro desta vinte e quatro baixo)


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

QUERÊNCIA: Lugar onde se gosta de viver; se quer viver; lugar do bem-querer.

PILCHAS: Peças da indumentária (vestimenta) gaúcha de homem ou de mulher.

LAÇO: Apero (acessório) trançado de couro cru, composto de argola, ilhapa, corpo e presilha.

TROPA: Coletivo de militares e de bovinos.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (este meu pago é tão bueno, querência que me consagra e o mundo será pequeno pra eu cantar são luiz gonzaga) venho de um pago jesuíta da onde brota o capim pois meu canto cheira campo sai do oco do cupim
Moro Dentro Desta 24 Baixos de Xiru Missioneiro

Com uma trajetória de sucesso Xiru Missioneiro em seu CD Moro Dentro Desta 24 Baixos, lançado em 2009, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Xiru Missioneiro.

Parceiros