Letra da música
Baile do Sapucay
Joca Martins

CD Clássicos da Terra Gaúcha (cd duplo) (2003)


Neste compasso da gaita do Sapucay
Se bailava a noite inteira lá na costa do Uruguai..
Luz de candeeiro e o cheiro da polvadeira
Irmanava castelhanos e brasileiros na fronteira.

Choram as primas no compasso do Bordão
O guitarreiro canta toda a inspiração
E a cordeona num soluço retrechando
Marca o compasso do costeiro sapateando.
Neste compasso da gaita do Sapucay
Se arrastavam alpargatas lá na costa do Uruguai...
Chinas faceiras num jeito provocador
Vão sarandeando é um convite para o amor,
Levanta a poeira no sarandeio das chinas,
Recendendo a querosene com cheiro de brilhantina.

Neste compasso da gaita do Sapucay
O Mandico se alegrava lá na costa do Uruguai...
Até a guarda costeira se esqueceu do contrabando,
E o Sapucay chegava tocar se babando,
A gaita velha da baba do Sapucay
Chegou a apodrecer o fole neste faz que vai, não vai.

São Duas pátrias festejando nessa dança
Repartindo a mesma herança, comungando a mesma rima,
Disse o Cindinho que o Uruguai beija os nublentes,
Une o casal continente, pai Brasil, mãe Argentina...
E disse o poeta que lendário Rio Corrente,
Uniu o casal continente, pai Brasil, mãe Argentina.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Neste compasso da gaita do Sapucay Se bailava a noite inteira lá na costa do Uruguai.. Luz de candeeiro e o cheiro da polvadeira Irmanava castelhanos e brasileiros na fronteira.

Parceiros