Letra da música
Bailando com a Mulata
Bando Gaúcho

CD Fandango (0)


Esta música está disponível para ouvir

Lá no salão do cegonha, nas bôdas do juca rengo
Eu me passei nos cunhaques, que até hoje me arrependo
Cheguei metendo os encontros, numa mulata fogosa
Bafei no zuvido dela, e ela gostou da minha prosa

Se fomos direito a sala, dançando com pala e tudo
Ela me errando bocada, e eu quase chamando o hugo
Bailava me gravateando, sem me dar nenhum descanso
Se atirando pros dois lados, igual a trote de ganso

Oh! mulata, mulatinha, eu tô louco de faceiro
Tuas ancas de égua xucra, faz do meu peito um brazeiro
Não largo dessa chinoca, nem que a mutuca me bata
Hoje eu vou ficar pitôco, bailando com essa mulata

Nunca me faltou destreza, mas quase levei um tombo
Frouxou o garrão canhoto, porque o chão tinha um calombo
Se fomos numa rodada, igual cardume em tarrafa
A china agarrada em mim, e eu segurando as garrafas

A noite vinha comprida, e eu virado num bagual
Se acertêmo, eu e a china, se fomos pro macegal
Não enxergava a mulata, naquela escuridão
Fui parpando pelo cheiro, e me atraquei no feijão

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Lá no salão do cegonha, nas bôdas do juca rengo Eu me passei nos cunhaques, que até hoje me arrependo Cheguei metendo os encontros, numa mulata fogosa Bafei no zuvido dela, e ela gostou da minha prosa
Fandango de Bando Gaúcho

Divulgando seu trabalho, Bando Gaúcho no CD Fandango, traz ao público que prestigia música gaúcha, que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul, grandes sucessos da música gaúcha. Veja a discografia de Bando Gaúcho.

Parceiros