Letra da música
Bochincho
Walther Morais

CD Os Sucessos de Walther Moraes (2015)


Esta música está disponível para ouvir

Num bochincho certa feita
Fui chegando de curioso
Que o vicio e que nem sarnoso
Nunca para e nem se ajeita
Baile de gente direita
Vi de pronto que não era
Na noite de primavera
Gaguejava a voz de um tango
E eu sou louco por fandango
Que nem pinto por quirera"

Chinocas de todo o porte
E gaudérios do queixo roxo
Corria um bochincho froucho
Naquela noite de julho
E a não ser pelo barulho
Da velha gaita manheira
Só se ouvia a tinideira
De esporas no pedregulho

Meu pingo mascava o freio
Num palanque da ramada
Pateando de cola atada
Pois sempre fui prevenido
Em pagos desconhecido
Não me descuido por nada
Voltava de uma tropeada
E ali me achava entretido

Marca vem e marca vai
E a cordeona resmungava
Mas tinha um índio que olhava
Demais, pra minha chinoca
Lagarto que sai da toca
Quer chumbo, diz o ditado
E eu me paro embodocado
Quando um olhar me provoca

Me rasgaram a bombacha
E me esfiaparam todo o pala
Mas fiquei dono da sala
E antes que clareasse o dia
Vi o ultimo que fugia
Num zaino mouro de em pelo
Mas deixaram pra sinuelo
A china que eu mais queria

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Num bochincho certa feita Fui chegando de curioso Que o vicio e que nem sarnoso Nunca para e nem se ajeita
Os Sucessos de Walther Moraes de Walther Morais

Com uma trajetória de sucesso Walther Morais em seu CD Os Sucessos de Walther Moraes, lançado em 2015, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Walther Morais.

Parceiros